Posts Tagged ‘Filho de Deus’

Escolha a fidelidade!

Sábado, Agosto 4th, 2018

Os sentimentos e os afectos não dominatos acabam por nos escravizar e destruir. Meu bom amigo (a) se és casado (a) escolhe a fidelidade! Imaginemos que sintas uma certa atracção e gosto de conversar com uma pessoa de outro sexo que não seja teu esposo ou esposa, namorado ou namorada, decidi-te logo. Não conversar mais com aquela pessoa, se continuar, corres o risco de destruir teu casamento ou namoro. Estes sentimentos indevidos devem ser cortados imediatamente, de raiz, mesmo no início, senão acabará por cair.

Se és casado e trabalhar junto com outra pessoa já casada, não lhe faltar de respeito, mas corta imediatamente! A conversa deve limitar-se ao essencial se não quer acabar vergonhosamente com o teu casamento. Não existem heróis no campo da afectividade; que não está decidido a cortar logo que tomar consciência, acabará por cair.

Como ser fiel? A lei da natureza diz que só seremos felizes se amamos, isto é se tornamos feliz o outro. Por isso, toma a decisão firme de tornar feliz o teu esposo ou esposa. A felicidade do teu esposo ou esposa é mais importante do que a tua própria felicidade. Se pensar em ti próprio, serás sempre uma pessoa insatisfeita e amargurada. Se pensar na felicidade do outro, isto é da tua esposa ou esposo e dos filhos, esquecendo-se de ti próprio, a felicidade entrará na tua família e no teu coração.

Marido, valoriza a tua esposa que, depois de um dia de trabalho, continua a fazer os serviços domésticos, escuta os seus conselhos … senão acabarás por martirizá-la e entregá-la nos braços de outra pessoa. Alerta!

Mulher, se tem uma vida activa na sociedade, conserva sempre o devido pudor na maneira de vestir e no trato. Lembra-te que um homem, mesmo que seja teu marido, não consegue aceitar tudo. Alerta!

Quem não segue a lei da natureza passará muitas lágrimas na terra e se condena na outra vida.

Os filhos desejam uma família unida

Sábado, Agosto 4th, 2018

Queridos pais, sei que a vida não é fácil para vós. Queria dizer-vos que o maior desejo dos vossos filhos é que continuem a amar-se e viver juntos; os vossos filhos querem uma família unida, não pais separados. A vossa separação geraria neles carência afectiva, desequilíbrio emocional, atrasos mentais, bloqueios na capacidade de se relacionar com os outros e na capacidade de amar. Isto é feridas emocionais profundas que os marcariam para sempre. A separação poderia afecta-los mais do que a morte de um.

A perceptiva de uma possível separação é para eles causa de pavor e ansiedade. Eis o porquê os filhos rejeitam a madrasta ou o padrasto e fazem de tudo para afastar o homem ou a mulher que querem entrar na vida de seus pais.

Queridos pais, amem o vosso matrimónio e façam de tudo para o salvar. Existe uma lei da natureza que todos os casais que a observarem poderão viver felizes e realizados: é a lei do amor. Por isso se preocupem para com a felicidade e a realização do outro, pois é amando o outro mais do que a si próprio que cada um se realiza.

O amor exige sacrifício. Cortem tudo o que impede a realização do vosso ideal de amor, custe o que custar. Lembrem-se que tudo o que é feito com verdadeiro amor não custa e que tereis uma grande recompensa, quer no relacionamento conjugal, quer por parte dos vossos filhos. Um bem incalculável!

Se és filho adoptivo

Sábado, Agosto 4th, 2018

Meu amigo (a), sei que te sentes abandonado, desprezado e rejeitado pelos teus pais naturais. Queria dizer-te, perdoa-lhes! Considera o seguinte: foram eles que te deram a vida mas, infelizmente, não tinham condições para te criar;  por isso – com muito desgosto, sofrimento e de coração partido – para que tu tivesses um futuro melhor, permitiram que outros te ajudassem, em lugar deles, e te garantissem os cuidados e as condições de vida e eles não te podiam dar. Enfim, o que os teus pais fizeram, foi um gesto de amor. Perdoa-lhes!

Queria dizer-te, também, respeita e ama os teus pais adoptivos, ama-os como se fossem os teus pais naturais e ainda mais. Eles estão contigo sempre, gostam de ti, deram-te e estão a dar-te aquele amor que, os teus pais naturais queriam dar-te, mas não puderam. Agradece-lhe!

Não desprezar os teus pais naturais. Se um dia os encontrares, abrace-os, agradece-lhes o dom da vida, agradece-lhe por esse acto de grande amor de se afastar de ti, para que tu pudesse ter melhores condições de vida. Se são pobres, ajuda-os. O amor com o amor se paga.