Uma pequena história

Um dia, uma professora de uma turma da primeira classe de uma escola primária, pediu aos alunos que desenhassem alguma coisa pela qual se sentiam agradecidos. Ela não imaginava que aquelas crianças, de um bairro degradado, pudessem ter alguma coisa para agradecer. Um menino, com grande dificuldade, desenhou uma mão e todos ficaram atraídos e curiosos: o que significa aquela mão? De quem é? Os alunos, deram muitas respostas. Um deles disse: «aquela mão é a mão de Deus porque Deus com as Suas mãos sustenta muitas pessoas». No fim, a professora perguntou àquele menino: «de quem é aquela mão?». A resposta foi a seguinte: «aquela mão é a sua mão, porque a professora me tem ajudado tantas vezes, segurando-me com suas mãos e tem feito a mesma coisa com outras crianças».

A palavra «obrigado» deve entrar e fazer parte do nosso dicionário, deve passar a fazer parte da nossa vida diária. Infelizmente, estamos habituados a enfatizar só as coisas negativas e, por isso, ficamos tantas vezes desconfiados, desanimados e até desesperados. Não conseguimos ver o bem, por isso não agradecemos.

Podemos até ter algum sentimento de gratidão, mas só quando acontece algo de extraordinário e, mesmo assim, o nosso entusiasmo pouco tempo dura. O que prova que quanto mais temos, mais queremos ter e ficamos continuamos sempre insatisfeitos. Por isso não devemos estranhar: os melhores exemplos de gratidão encontram-se precisamente nos pobres, nas pessoas simples e com maior dificuldade.

Jesus, Filho de Deus, por Vós foram criadas todas as coisas. Fostes formado no seio materno de Maria, fizeste-Vos parte da nossa terra e contemplastes o mundo com olhos humanos. Hoje estais vivo em cada criatura com a vossa glória de ressuscitado. Louvado sejais! Espírito Santo, que, com a vossa luz, guiais este mundo para o amor do Pai e acompanhais o gemido da criação, Vós viveis também nos nossos

Comments are closed.