Jesus ensinou a agradecer

Um dia, Jesus ia caminho de Jerusalém e curou dez leprosos, mas só um deles voltou atrás para Lhe agradecer. «Então, Jesus observou: “Não eram dez que foram curados? Onde estão os outros nove? Não houve quem voltasse para dar glória a Deus, senão este estrangeiro?» (Lc 17,11-19) Agradecer não é uma obrigação, contudo, o bom senso e a boa educação dizem que se deve agradecer. Jesus esperava que os dez leprosos, uma vez curados, voltassem atrás para Lhe agradecer. Jesus esperava o agradecimento.
Jesus ensinou a necessidade de agradecer e Ele próprio viveu nesta terra numa atitude de constante agradecimento e louvor. Estava consciente de que tudo recebeu do Pai e tantas vezes manifestou a Sua alegria e gratidão: «Eu Bendigo-te, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e aos entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque isso foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai; e ninguém conhece o Filho senão o Pai, como ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar». (Mt 4,25-27)
Na Última Ceia encontramos em resumo a atitude de constante agradecimento que marcou toda a vida de Jesus: «Tomou, então, o pão e, depois de dar graças, partiu-o e distribuiu-o por eles, dizendo: «Isto é o meu corpo, que vai ser entregue por vós; fazei isto em minha memória». Depois da ceia, fez o mesmo com o cálice, dizendo: «Este cálice é a nova Aliança no meu sangue, que vai ser derramado por vós» (Lc 22,17-20). Jesus deu a Sua vida por nós, agradecendo ao Pai.
O apóstolo São Paulo repreendeu a comunidade de Corinto com estas palavras: «Pois, quem faz superior aos outros? Que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, porque te glorias, como se não o tivesses recebido?» Desta forma, ele ensinava a sermos humildes diante de Deus e reconhecermos que tudo o que temos e somos, tudo, mesmo tudo, é dom de Deus. Não podemos viver fechados na ingratidão, mas temos que abrir o nosso coração e agradecer a Deus, pois tudo é dom do Seu Amor.
A Igreja reúne-se para celebrar a Santa Missa, a “Eucaristia”. A palavra “Eucaristia” significa “Ação de graças”, “Agradecimento”. A Igreja, seguindo os ensinamentos de Jesus, convida-nos a viver a nossa fé com humildade numa atitude constante de agradecimento a Deus. Vamos à Santa Missa para agradecer ao Senhor, pois tudo recebemos Dele. Desta forma a “acção de graças da Igreja participa da acção de Cristo, sua Cabeça (CIC 2637)
Senhor Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, Santíssima Trindade, Único e Eterno Deus, obrigado por me teres criado, por me teres dado a inteligência para Te conhecer, o coração para Te amar, as mãos para Te servir, os pés para Te levar sempre comigo e a voz para cantar os Teus louvores. Obrigado pelos meus pais que me deram a vida e me ajudaram a crescer. Obrigado pela Tua Igreja e por todos aqueles que me ajudaram a conhecer-Te ao longo da minha vida. Obrigado Senhor.

Comments are closed.