Orai continuamente, sem cessar

A seguir, contou uma parábola – a do juiz iníquo e da pobre viúva – sobre a necessidade de orar continuamente, sem desfalecer ou sem desistir.

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) ao n. 2742 fala precisamente da necessidade de orar continuamente. São Paulo exortava aos cristãos “Orai sem cessar” (1Tess 5,7), «dai sempre graças por tudo a Deus Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo» (Ef 5, 20), «servindo-vos de toda a espécie de orações e súplicas, orai em todo o tempo no Espírito Santo; e, para isso, vigiai com toda a perseverança e orando por todos os santos» (Ef 6, 18). «O que nos foi mandado é que trabalhemos, velemos e jejuemos constantemente, mas temos a lei de orar sem cessar» (30)

A oração perseverante é sinal de que amamos a Deus. O fervor incansável da oração só pode vir do amor. Este amor que alimenta a nossa oração leva-nos a vencer a nossa lentidão e preguiça. O combate da oração é o combate do amor. O combate para nos mantermos humildes, confiantes e perseverantes.

Jesus disse aos seus discípulos “Digo-vos, pedi, e recebereis, procurai e encontrareis, batei e a porta abrir-se-à, porque todos aquele que pedem recebem; aqueles que procuram encontrarão, e aqueles que batem abrir-se-á porta. Pois se vós, mesmo sendo maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, muitos o Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem. (Lc 11, 9-13)

2744. Orar é uma necessidade vital porque se não nos deixarmos conduzir pelo Espírito Santo, recairemos na escravidão do pecado (33). Ora, como pode o Espírito Santo ser a «nossa vida» se o nosso coração estiver longe d’Ele? A oração é uma necessidade vital porque «Quem reza salva-se, de certeza; quem não reza condena-se, de certeza»».

Comments are closed.