Procura SER amigo

Caro amigo estou em Paris, estou num num hotel.
É tempo de pandemia.
Da janela posso ver uma grande praça deserta,
contemplo toda a solidão do mondo que grita:

Procura-se um amigo.

Não é necessário que seja homem ou mulher, mas que seja homem, humano, que seja capaz de ter sentimentos, que tenha coração. Que saiba falar e ficar calado no momento certo, mas sobretudo que saiba escutar com atenção.

Um amigo que goste de poesia, da madrugada, de pássaros, do por do sol, da lua, do canto dos ventos e do murmúrio das brisas.
Um amigo que tenha amor, um grande amor por alguém e que senta falta dele quando se afasta.

Um amigo que tenha amar ao próximo e saiba respeitar a dor alheia. Um amigo que saiba guardar os segredo sem sacrifício.

Não precisa ser puro, nem totalmente impuro, porém, não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e sentir medo de perdê-lo. Se não for assim, deve perceber o grande vazio que isso deixa.

Precisa ter qualidades humanas. Sua principal meta deve ser a de ser amigo. Deve sentir piedade pelas pessoas tristes e compreender a solidão.

Que ele goste de crianças e lastime as que não puderam nascer e as que não puderam viver.

Que goste dos mesmos gostos. Que se emocione quando é chamado “amigo”. Que saiba conversar sobre coisas simples e de recordações da infância.

Um amigo para contar juntos o que se viu de belo e de triste durante o dia; das realizações, dos sonhos e da realidade.

Um amigo que goste de ruas desertas, de poças d’água, de beira de estrada, do cheiro da chuva e de se molhar no orvalhado da aurora.

Um amigo que diga que vale a pena viver não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.

Um amigo que tenho um ideal na sua vida e que tenha medo de o perder. Não é necessário que seja um eroi, mas que respeite e não desprecie os outros.
Um amigo para eu ter consciência de que estou a viver.

Sim ter um amigo. É esta uma reflexão simples e profunda ao mesmo tempo. Neste tempo de isolamento social onde a solidão aperta e outros vírus perigosos atacam as pessoas: angústia, conflitos em família, preguiça, fugas nas redes sociais, sem contar as dificuldades económicas devido à falta de trabalho.

Reflexão do Padre Leo

Neste tempo, o Senhor Jesus é e continua a ser o Salvador, Aquele que preenche a nossa solidão e nos liberta de todas as angústias. Ele nos liberta de todos os medos porque só Ele tem Palavras de Vida e de Vida eterna.

O mundo com as suas estratégias poderá nos ajudas a sobreviver por pouco ou muito tempo. Só Jesus nos ajuda a viver de verdade porque nos desprendo de todos os apegos que nos escravizam. Só com Ele vivemos neste mundo, mas não pertencemos ao mundo, porque estamos ligados com a fonte da vida: Deus.

Muitas bênçãos. Padre Leo

Comments are closed.