O nome de Jesus

20 de Maio de 2018 Não Por Pe Leo Orlando

O Nome de Jesus

Jesus é o Filho de Deus, gerado pelo Pai, antes da criação do mundo. O Apóstolo S. João fala da preexistência de Cristo: «1No princípio existia o Verbo; o Verbo estava em Deus; e o Verbo era Deus». (Jo 1,1)
O Pai que enviou ao mundo o Seu Filho, deu-lhe um nome que significa a Sua identidade: em hebraico “Jehoshua”, Javé salva. A raiz do nome “Je” refere-se a “Javhé” e “Shua” “salva” a sua acção no mundo. O nome Jesus: Deus Salva.

O Anjo Gabriel ao momento da anunciação, disse a Maria “Hás-de conceber no teu seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. Será grande e vai chamar-se Filho do Altíssimo. (Lc 1, 31). A mesma coisa acontece a José, o Anjo do Senhor, disse-lhe: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que ela concebeu é obra do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, ao qual darás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados.» A Maria o Anjo revela a identidade do menino: o Filho do Altíssimo. A José revela a sua missão: salvará o povo dos seus pecados.

Quando se completaram os oito dias, – diz o Evangelho de São Lucas – levaram o menino ao templo, para a circuncisão do menino, e deram-lhe o nome de Jesus indicado pelo anjo antes de ter sido concebido no seio materno. (Lc 2, 21)

O nome de Jesus está: muito acima de todo o Poder, Principado, Autoridade, Potestade e Dominação e de qualquer outro nome que seja nomeado, não só neste mundo, mas também no que há-de vir. (Fil 1,21). “Por isso mesmo é que Deus (o Pai) o elevou acima de tudo e lhe concedeu o nome que está acima de todo o nome, para que, ao nome de Jesus, se dobrem todos os joelhos, os dos seres que estão no céu, na terra e debaixo da terra; e toda a língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor!”, para glória de Deus Pai. (Fil 2, 9-11)

O Próprio Jesus ensinou aos seus discípulos: “Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vo-la dará. Até agora não pedistes nada em meu nome; pedi e recebereis. Assim, a vossa alegria será completa.” (Jo 16, 23).

No mesmo Evangelho de São João (14, 14), Jesus diz: e o que pedirdes em meu nome Eu o farei, de modo que, no Filho, se manifeste a glória do Pai. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, Eu o farei.» (Jo 14, 14)

Depois da Ressurreição, Jesus envia os Apóstolos com estas palavras: Estes sinais acompanharão aqueles que acreditarem: em meu nome expulsarão demónios, falarão línguas novas, apanharão serpentes com as mãos e, se beberem algum veneno mortal, não sofrerão nenhum mal; hão-de impor as mãos aos doentes e eles ficarão curados.» (Mc 16, 17-18)

Jesus enviou os setenta os setenta e dois discípulos em missão, os quais: voltaram cheios de alegria, dizendo: «Senhor, até os demónios se sujeitaram a nós, em teu nome!» Disse-lhes Ele: «Eu via Satanás cair do céu como um relâmpago. Olhai que vos dou poder para pisar aos pés serpentes e escorpiões e domínio sobre todo o poderio do inimigo; nada vos poderá causar dano. Contudo, não vos alegreis porque os espíritos vos obedecem; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos no Céu.» (Lc 10, 17-20)

O Apóstolo São Pedro, em nome de Jesus, curou um coxo de nascença: “Pedro disse-lhe: «Não tenho ouro nem prata, mas o que tenho, isto te dou: Em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!» E, segurando-o pela mão direita, ergueu-o. (Actos 3, 6-7)
A seguir, o Apóstolo Pedro, dirige-se ao povo: «Homens de Israel, porque vos admirais com isto? Porque nos olhais, como se tivéssemos feito andar este homem por nosso próprio poder ou piedade? Pela fé no seu nome (Jesus), este homem, que vedes e conheceis, recobrou as forças. Foi a fé que dele nos vem que curou completamente este homem na vossa presença. (Actos 3, 12.16)

Diante do Sinédrio, Pedro afirma: «Chefes do povo e anciãos, já que hoje somos interrogados sobre um benefício feito a um enfermo e sobre o modo como ele foi curado, ficai sabendo todos vós e todo o povo de Israel: É em nome de Jesus Nazareno, que vós crucificastes e Deus ressuscitou dos mortos, é por Ele que este homem se apresenta curado diante de vós. (Actos 4, 9-10)

A seguir, Pedro afirma solenemente: “Em nenhum outro há salvação, porque não temos debaixo do céu outro nome, pelo qual devemos ser salvos” (At 4,12). As palavra de São Pedro, o príncipe dos Apóstolos, dever ser repetidas hoje, com profunda convicção também hoje: Jesus é o único Salvador, “não temos outro nome debaixo do céu, pelo qual devemos ser salvos”.