A serpente Antiga

29 de Dezembro de 2018 Não Por Pe Leo Orlando

A Antiga serpente

Um duro combate dentro da História da humanidade
O Concilio Vaticano II na Constituição Pastoral da Igreja no mundo contemporâneo afirma que: Um duro combate contra os poderes das trevas atravessa, com efeito. toda a história humana; começou no princípio do mundo e, segundo a palavra do Senhor, durará até ao último dia. Inserido nesta luta, o homem deve combater constantemente, se quer ser fiel ao bem; e só com grandes esforços e a ajuda da graça de Deus conseguirá realizar a sua própria unidade. (Gaudium et Spes, 37)

A existência dos espírito malignos está presente em todas as culturas desde os tempo mais antigos. Por isso desde sempre existem orações e rituais para os afastar. Também no povo de Israel havia pessoas que praticavam o exorcismo. Jesus veio a este mundo para tirar as pessoas do reino das trevas e faze-las entrar no seu Reino de Luz. Ele mostrou um grande poder: expulsou os demónio e deu este poder aos apóstolos e aos seus discípulos.

* A palavra diabo significa divisor, acusador. Palavra que descreve como ele actua: primeiro nos leva a pecar, separa-nos de Deus e depois ele mesmo nos acusa (Ap 12).
* A palavra Satanás, significa adversário, inimigo. São Pedro chama-o “o adversário do homem” (1Pd 5,8). São João define-o “homicida desde o princípio”, mentiroso e pai da mentira (Jo 8,44).
* No Livro do Apocalipse é chamado a Antiga serpente, o dragão enganador, aquele que seduz o mundo inteiro, aquele que combate àqueles que observam os mandamentos de Deus e dão testemunho de Jesus (Ap 12,9.17)
* O seu poder é chamado “domínio das trevas” (Lc 22,53). São Paulo afirma-o claramente: “Foi Ele (Jesus) que nos libertou do poder das trevas e nos transferiu para o Reino do seu amado Filho, no qual temos a redenção, o perdão dos pecados” (Col 1,13). Sobre isto falaremos na próxima sexta-feira.

No ritual do Batismo, antes do rito da água, encontramos a renuncia a Satanás e a profissão de fé da Igreja, na qual as crianças são baptizadas.
– A Primeira fórmula: Renunciais a Satanás? E a todas as suas obras? E a todas as suas seduções?
– A segunda fórmula: Renunciais ao pecado, para viverdes na liberdade dos filhos de Deus? Renunciais às seduções do mal, para que o pecado não vos escravize? Renunciais a Satanás, que é o autor do mal e pai da mentira?
– O rito do sacramento do Baptismo das crianças contém um pequeno exorcismo porque também elas “hão de experimentar as seduções do mundo e lutar contra as ciladas do diabo” para que sejam protegidos pela graça de Cristo”. (Introdução, n. 8)
– Deus todo-poderoso e eterno, que enviastes ao mundo o vosso Filho para expulsar de nós o poder de Satanás, espírito do mal, e transferir o homem, arrebatado às trevas, para o reino admirável da vossa luz, humildemente Vos pedimos que estas crianças, libertadas da mancha original, se tornem morada do Espírito Santo e templo da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. (Ritual do Baptismo)
* Os adultos que se preparam para o baptismo são chamados catecúmenos. Para eles são previstas três celebrações chamadas escrutínios, que se deveriam realizar no terceiro, quarto e quinto domingo de Quaresma, nas quais é feito um pequeno exorcismo, porque – como diz São Paulo – não temos que lutar contra seres humanos, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas que dominam o mundo, contra os espíritos do mal que estão no céu. (Efesios 6,12)

Podemos lembrar que na Igreja existe o Ritual dos Exorcismos o qual foi renovado depois do Concilio Vaticano II. Enquanto quase em toda Europa deixaram de ser celebrados porque achou-se que não eram necessários, em Roma sempre houve exorcismos.

O Papa Francisco no passado 08 Maio de 2018, na homilia da Santa Missa celebrada na Casa Santa Marta, falou do diabo, disse: “o diabo é um derrotado, mas se move como um vencedor. Ele sabe quais palavras que deve usar” para seduzir as pessoas, e “nós gostamos de ser seduzidos”. É pela sua incrível capacidade de “seduzir”, que é muito muito difícil entender que é um derrotado. A Papa Francisco disse “Com o diabo não se dialoga, porque ele nos vence, é mais inteligente do que nós”. Adão e Eva dialogaram e foram vencidos. Quando ele nos ataca, refugiemo-nos na Virgem Maria, para vencermos as suas tentações.

As suas estratégias
Satanás quer passar despercebido, até fica contente quando os homens pensam que ele não existe, desta forma ele pode actuar em plena liberdade e sem encontrar obstáculos. Enquanto os grandes deste mundo são ávidos de publicidade (políticos, comércio, artistas) e querem que todos falem deles, o demónio não. Este monstro de orgulho parece ser um modelo de humildade, não quer de forma nenhuma aparecer. Quer ser ignorado, passar despercebido para assim realizar os seus plano de ódio contra Deus, contra a Igreja, contra toda a humanidade. Desta forma, o demónio alegra-se com o grande silêncio a seu respeito que existe também na igreja.

João Paulo II no ano de 1985 deu 8 catequeses sobre o mistério do mal no mundo, no dia 31 de março de 1985 afirmava: “Não se deve ter medo de chamar por nome o primeiro artífice do mal: o Maligno. A tática que aplicou e que aplica consiste em não se revelar para que o mal difundido por ele desde a origem se desenvolva por acção do próprio homem, entre as classes e as nações … a fim de que o mal se converta cada vez mais num pecado estrutural e cada vez menos se possa identificá-lo como pecado pessoal: numa palavra, a fim de que o homem se sinta num certo sentido “libertado” do pecado, enquanto ao mesmo tempo se afunda cada vez mais nesse pecado”.