15 – Conhecer o Inimigo

22 de Maio de 2018 Não Por Pe Leo Orlando

Hoje falamos do Inimigo para o conhecer melhor e para nos defendermos dos seus enganos e mentiras.

* A palavra diabo significa “acusador” porque descreve a sua maneira de actuar: primeiro leva os homens a pecar e depois se vira contra eles para os acusar (Ap 12).
* Na Sagrada Escritura o diabo é chamado com vários nomes. Um deles é Satanás, palavra que significa adversário, inimigo. Seu nome original era Lúcifer, anjo de luz, mas depois da Sua rebelião contra Deus tornou-se Satanás. Também é chamado Antiga serpente, o dragão enganador, aquele que seduz o mundo inteiro, aquele que combate àqueles que observam os mandamentos de Deus e dão testemunho de Jesus (Ap 12,9.17)
* São Pedro chama-o “o adversário do homem” (1Pd 5,8). São João define-o “homicida desde o princípio”, mentiroso e pai da mentira (Jo 8,44).
* São Mateos chama-o “o tentador”. Ele é o enganador que no deserto tentou desviar Jesus da missão que o Pai Lhe confiou (Mc 1,13; Mt 4,1-11; Lc 4,1-13).
* São João chama-o “príncipe deste mundo ou o dominador deste mundo” (Jo 12,31; 14,30) porque exerce o seu domínio sobre aqueles que vivem nas trevas tendo recusado Jesus que é a Luz verdadeira (Jo 1,9-10). Ao fim da Última Ceia Jesus disse aos seus discípulos: “Já não falarei muito convosco, pois está a chegar o dominador deste mundo; ele nada pode contra mim, mas o mundo tem de saber que Eu amo o Pai e actuo como o Pai me mandou. Levantai-vos, vamo-nos daqui!» (Jo 14,30).
* O seu poder é chamado “domínio das trevas” (Lc 22,53). São Paulo afirma-o claramente, pois Jesus veio a este mundo para nos libertar do poder das trevas: “Foi Ele que nos libertou do poder das trevas e nos transferiu para o Reino do seu amado Filho, no qual temos a redenção, o perdão dos pecados” (Col 1,13). Sobre isto falaremos na próxima sexta-feira.

O Papa Francisco em 08 Maio de 2018, na homilia da Santa Missa celebrada na Casa Santa Marta, falou do diabo, disse: “O diabo é um derrotado”, “podemos dizer que é um moribundo”, mas ainda tem grande poder, grande capacidade de seduzir as pessoas; é como um cachorro raivoso acorrentado que tem a capacidade de morder quando vê a oportunidade.
– O Santo Padre afirmou que “o diabo é um derrotado, mas se move como um vencedor. Ele sabe quais palavras usar” para seduzir as pessoas, e “nós gostamos de ser seduzidos”. É pela sua incrível capacidade de “seduzir”, que é muito muito difícil entender que é um derrotado. Ele apresenta-se com grande poder, promete tantas coisas, traz presentes – bonitos, bem embrulhados – “Oh, que lindo!”, mas tu não sabes o que tem lá dentro”. “Ele sabe como apresentar as suas propostas para a nossa vaidade, para a nossa curiosidade, e nós compramos tudo”.
– O diabo é perigosíssimo. Apresenta-se com todo o seu poder, ma as suas propostas são mentiras e nós, tolos, acreditamos. Sabe falar bem, é capaz de encantar as pessoas para as enganar. A sua luz é radiante como fogos de artifício, mas não dura, desaparece, enquanto a luz do Senhor é tênue, mas permanente”.

A Papa Francisco insistiu a não nos aproximarmos do demónio e de não dialogarmos com ele: “Com o diabo não se dialoga, porque ele nos vence, é mais inteligente do que nós”. Quando ele nos ataca, refugiemo-nos na Virgem Maria, para vencermos as suas tentações.
– Eva dialogou com ele e caiu, foi vencida. Pelo contrário, Jesus no deserto não dialogou com Ele, respondeu-Lhe com a Palavra de Deus. O Papa insistiu que não se pode dialogar com o diabo.
– E voltou a repetir, procuremos refúgio na Virgem Maria. Procuraremos Nossa Senhora, ela nos protege. O diabo “é um condenado e um derrotado mas é capaz de fazer estragos. Por isso, devemos rezar, fazer penitência, não nos aproximarmos dele e não dialogar com ele”.
– Os padres da Igreja, sobretudo os místicos russos, diziam: “nos tempos de turbamentos espirituais, refugiemo-nos sob o manto da grande Mãe de Deus. Sim, procuremos a Mãe. Que Ela nos ajude nesta luta contra o derrotado, para vencê-lo”.