10 – Uso dos sacramentais

Estamos a falar dos sacramentos e dos sacramentais.
1. Os sacramentos são os sete rito instituídos por Jesus Cristo: batismo, crisma, eucaristia, confissão, unção dos enfermos, ordem e matrimónio. Os sacramentais foram instituídos pela igreja e não tem um número definido. São chamados “sacramentais” porque são semelhantes aos sacramentos, contudo ha uma grande diferença ente um e outro.

2. Os sacramentos conferem a Graça divina “ex opera aperato”, isto é pelo facto de serem celebrados. O batismo torna-nos filhos de Deus; o crisma dá-nos o dom do Espírito Santo; a confissão perdoa os pecados; na Eucaristia recebemos o próprio Jesus.

3. O sacramentais conferem as graças actuais – ex opera operantis. Os sacramentais não conferem a graça santificante; conferem as graças atuais que fortalecem a nossa fé e nos ajudam a viver com a força de Deus todos os momentos da nossa vida.

O sinal da santa cruz.
* O sinal da cruz é o sacramental mais conhecido. Como é hábito, começarmos o nosso dia, as nossas orações da manhã e da noite com o sinal da cruz. Fazemo-lo com tanta naturalidade, sem saber que é um sinal sacramental.
* Fazemos o sinal da cruz mas talvez sem saber o seu real significado. A cruz é o sinal que nos identificas como cristãos. É antiquíssimo, conhecido desde os primórdios da Igreja, como ainda hoje, tanto na Igreja Romana quanto na Ortodoxa.
* Tertuliano, que nasceu por volta do ano 160 d.C e morreu em 220 d.C no seu tratado “De Corona Militis” fala do sinal da cruz dizendo: “Quando nos pomos a caminhar, quando saímos e entramos, quando nos vestimos, lavamo-nos e iniciamos as refeições, quando vamos nos deitar, quando nos sentamos, nessas ocasiões e em todas as nossas demais atividades, com o sinal da cruz nos persignamos na testa.”

* Com o sinal da cruz afirmamos pelo menos três verdades fundamentais da nossa fé. Com as palavras “Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” professamos a fé na Santíssima Trindade. rte na Cruz.
O sinal da cruz tem dois movimentos:
1. Começa na cabeça e desce até ao estômago: o Mistério da Encarnação.
2. do ombro direito até ao ombro esquerdo: pertencemos a Cristo que nos salvou por Sua cruz (Catecismo, n.1235).

* Na Terça-feira, 4 de abril de 2017 o Papa Francisco falou do sinal da cruz. Disse que o sinal da cruz é o sinal que nos identifica como cristãos, por isso, o devemos fazer com atenção, com muita fé e devoção e não distraídamente.
* A cruz é o maior sinal do amor de Deus por nós. Nela morreu Jesus para o perdão dos nossos pecados. A cruz de Jesus é a nossa única e verdadeira esperança! Pela cruz, alcançamos a vida eterna. Por isso, a Igreja ‘exalta’ a santa cruz. O sinal da cruz diz que somos cristãos, isto é que pertencemos a Jesus Cristo.
* Há pessoas que não acreditam em Jesus mas levam uma cruz ao peito. Para eles, a cruz é simplesmente um ornamento. Para nós é o sinal distintivo da nossa fé. Por isso, sempre que fazemos o sinal da cruz, se levamos uma cruz ou um crucifixo ao colo, devemos estar bem conscientes de que é sinal da nossa fé, da nossa pertença pertença a Jesus Cristo e à Sua Igreja.
* Começamos e terminamos a Santa Missa com o sinal da cruz. O sacerdote traça o sinal da cruz sobre ele com o polegar, em reverência ao Evangelho que vai proclamar. Sempre que traçamos o sinal da cruz sobre nós, prestamos culto a Deus, por isso, temos que o fazer a devida devoção, porque ele atrai sobre nós a bênção de Deus, em ordem a nossa santificação.
* Pelo sinal da cruz, professamos a nossa fé na Santíssima Trindade. Por isso, quer durante a Santa Missa, quer noutros momentos, é importante que o façamos com simplicidade, fé e devoção. Por exemplo, podemos fazer o sinal da cruz quando passamos por uma igreja, mesmos que esteja fechada, para saudar a presença de Jesus no Sacrário. Podemos faze-lo quando passamos perto de um cemitério pela almas do Purgatório.
* Existe uma pratica cristã antiquissima de molhar os dedos na água benta e persignar-se à entrada das igrejas afim de lembrar o Baptismo em nome da SS. trindade. Infelizmente, em muitas igrejas, já não há pia com água benta.

* O sinal da cruz é uma maneira rápida de se conectar profundamente com Deus. Com o sinal da cruz iniciamos todas as nossas orações, por isso temos de o fazer bem, sem pressa, com a maior devoção e respeito.

† Pelo sinal da Santa Cruz
† Livrai-nos Deus, Nosso Senhor
† Dos nossos inimigos
† Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

QUANDO ACORDARDAMOS
Acordar e fazer o sinal da Cruz, oferecer o coração a Deus, dizendo: “Meu Deus, eu vos dou o meu coração e a minha alma.” Também lembrando que aquele dia pode ser o último da nossa vida”. (Catecismo de São Pio X. 969-970)

QUANDO NOS DEITAMOS
Antes de adormecer, fazer o sinal da Cruz, pensando que se pode morrer naquela noite, e oferecer o coração a Deus, dizendo: “Meu Senhor e meu Deus, eu vos dou todo o meu coração. Trindade Santíssima, concedei-me a graça de bem viver e de bem morrer. Jesus, Maria e José eu Vos encomendo a minha alma”. (Catecismo de São Pio X. 982)

PERSIGNAR-SE COM ÁGUA BENTA
Caso tenha pesadelos recorrentes, fazer o sinal da cruz com água benta, e pedir a intercessão do anjo da guarda para que vele nosso descanso.

ANTES E DEPOIS DAS REFEIÇÕES
Antes da refeição convém fazer o sinal da Cruz, estando de pé, e dizer com devoção: “Senhor, abençoai-nos a nós e ao alimento que vamos tomar, para nos conservarmos no vosso santo serviço”. (Catecismo de São Pio X. 975)

Depois da refeição, convém fazer o sinal da Cruz, e dizer: “Senhor, eu vos dou graças pelo alimento que me destes; fazei-me digno de participar da mesa celeste”. (Catecismo de São Pio X. 976)

AO SER TENTADO
Quando nos vemos atormentados por alguma tentação, devemos fazer o sinal da Cruz, evitando porém que as outras pessoas, pelos sinais externos, suspeitem da tentação. (Catecismo de São Pio X. 977)

QUANDO SAIMOS E QUANDO CHEGAMOS
Ao sair de casa para pedir que Nosso Senhor guie nossos caminhos, evitando todo tipo de mal físico ou espiritual. Ao chegar, como agradecimento por nos ter livrado de tantos males que nem sequer imaginamos.

AO PASSAR POR UM ACIDENTE
Fazer o sinal da cruz ao passar por um acidente para que Nosso Senhor conceda a saúde aos que se machucaram, ou conceda descanso aos que faleceram.

NA MISSA
Durante a Santa Missa, o sinal da cruz tem um significado litúrgico. É feito antes da proclamação do Evangelho. A cruz na testa lembra que o Evangelho deve ser entendido, estudado, conhecido. Nos lábios, lembra que o Evangelho deve ser proclamado, anunciado. No peito, à altura do coração, nos indica que o Evangelho deve ser vivido (cf. ”Os Sacramentos” – Prof. Felipe Aquino)

Comments are closed.