Comunhão frequente

IMITAÇÃO DE CRISTO – LIVRO 4 – CAPÍTULO 10


Deves recorrer frequentemente à fonte da graça e da divina misericórdia, à fonte da bondade e de toda pureza, para que possas ser curado das tuas paixões e vícios, e merecer ficar mais forte e vigilante contra todas as tentações e enganos do demónio. O inimigo que conhece o fruto e o eficacíssimo remédio que a Santa munhão encerra, faz de tudo e de todas as formas e aproveita qualquer ocasião para afastar as almas devotas da Santa Comunhão. 
Os enganos de Satanás
Acontece, infelizmente, a muitos que, quando querem preparar-se para a Santa Comunhão, sofrem as piores sugestões de Satanás. Esse espírito maligno (como está escrito no livro de Jó 1,6) mete-se entre os filhos de Deus, para os perturbar com sua costumada malícia; ou para os tornar tímidos e escrupulosos demais, a fim de diminuir neles a devoção; ou também com suas investidas tenta arrancar sua a fé, para que deixem a comunhão, ou que se só aproximem dela com tibieza. Mas não se há de fazer caso algum das suas manhas e sugestões, por mais torpes e horríveis que sejam; muito pelo contrário, todas essas fantasias devem ser rejeitadas e lançadas sobre a sua cabeça. Aquele malvado deve ser desprezado por causa de suas investidas ou inquietações e não se deve deixar a Santa Comunhão.

Escrúpulos e ansiedade.
Muitas vezes o que obstacula é a preocupação exagerada de sentir a devoção ou ter um certo receio de recorrer à confissão. Neste caso é bom proceder segundo o conselho de pessoas experimentadas e deixar de lado a ansiedade e os escrúpulos, os quais estorvam a graça de Deus e impedem a devoção da alma.
Não deixes a sagrada comunhão por qualquer pequena tribulação ou contrariedade, mas vai logo confessar-te e perdoa generosamente aos outros todas as ofensas e se ofendeste a alguém, pede humildemente perdão, e Deus te perdoará de boa vontade. 


Purifica-te sem demora
O que aproveita adiar por muito tempo a confissão ou a Sagrada Comunhão? Purifica-te sem demora, deita fora o veneno que está dentro de ti, apressa-te a tomar o remédio necessário e ficarás muito melhor do que a adiar por muito tempo. Se hoje deixares a comunhão, por este ou por aquele motivo, amanhã pode acontecer algo pior e, assim, acabarás por te afastar da comunhão por muito mais tempo, coisa que te deixará cada ver mais maldisposto e incapaz de comungar.

Sacode o mais cedo possível a tua inércia e tibieza, porque a nada te aproveita ficar por muito tempo nessa ânsia e perturbação que te afasta dos divinos mistérios, por coisas que não têm importância nenhuma. É prejudicial adiar por muito tempo a comunhão porque isto produz uma grave frouxidão.
Infelizmente, muitas almas tíbias e relaxadas que adiam a comunhão com os pretextos de devem primeiro confessar-se, desta forma nem se confessam nem comungam para não serem obrigados a ter uma maior vigilância sobre si mesmos. 

Estar sempre preparado
Aqueles que tão facilmente deixam de comungar mostram pouco amor e fraca devoção pelo Santíssimo Sacramento. Muito pelo contrário, são felizes aqueles que agradam a Deus é vivem tão santamente que guardam a sua consciência em tal pureza, que estão sempre preparados e dispostos a comungar, se for possível todos os dias.

Quando alguém, por humildade ou por algum legítimo impedimento, se abstém de comungar uma vez ou outra, merece louvor por tanta reverência. Mas quando entra a tibieza, tem que a sacudir e fazer o possível para se reanimar, desta forma, pelo seu sincero desejo de comungar e pela sua recta intenção não lhe faltará a ajuda do Senhor. Ele, de facto, aprecia a sinceridade e a boa vontade.

Comunhão espiritual
Se alguém não pode comungar por algum impedimento legitimo, guarde ao menos a boa vontade e piedosa intenção de comungar e deste modo não ficará privado do fruto do Sacramento. Qualquer cristão piedoso pode em cada dia e em cada hora comungar espiritualmente e receber os frutos.

Contudo, em certos dias e tempo determinado, deve receber com afetuosa reverência o Corpo de seu Redentor no Sacramento, e nisto ter em vista mais a honra e a glória de Deus, que sua própria consolação. Porque quem espiritualmente comunga e invisivelmente recreado, todas as vezes que medita devotamente no mistério da encarnação de Cristo e da sua paixão, e se acende em seu amor. 


Quem se prepara somente quando uma festa se aproxima ou o costume o obriga, muitas vezes se achará mal preparado. Bem-aventurado aquele que se oferece a Deus em holocausto, todas as vezes que celebra a Santa Missa ou comunga!

(Se és sacerdote), ao celebrar, não sejas demorado nem apressado, mas respeita o uso comum e regular daqueles com quem vives. Não deves causar incômodo ou enfado aos demais; mas segue o caminho traçado pela instituição dos maiores e atender antes ao proveito alheio que à tua própria devoção e afeto.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.