Auto-imagem

8 de Outubro de 2017 0 Por Pe Leo Orlando

Cada um actua a partir da sua auto-imagem.
Precisamos de ter um justo amor para nós mesmos,
isto é saber aceitar-se nas limitações
e apreciar-se pelas as nossas capacidades.

Acima de tudo confiar em Deu
porque Ele noa ama e deseja a nossa felicidade,
não só depois da nossa morte,
mas também durante a nossa vida terrena,
nas mais diversas circunstâncias.

Ter uma visão positiva da nossa pessoa
é a condição necessária para podermos amar os outros.
Em termos psicológicos chama-se auto-imagem.
Cada pessoa actua conforme a sua auto-imagem.
Quem tem uma auto-imagem positiva
actua livremente sem medos.
Quem tem uma auto-imagem negativa
fica sempre condicionado ou bloqueado,
a Sua liberdade de ação fica sempre diminuída.
Que não se ama, não amará ninguém.

Pôr isso, cada um deve interrogar-se: como é que eu me vejo?
Estou contente de mim mesmo, das minhas capacidades?
Tenho uma auto-imergem positiva?
Actuo com liberdade?
Consigo aceitar-me nas minhas limitações e defeitos?

Estou consciente de que a minha vida
é um bem precioso para mim e para os outros?

Se tiver uma imagem negativa, se estiver insatisfeito com a vida,
se não me aceitar positivamente, não conseguirei ser feliz,
continuarei a lamente-me e dar a culpa aos outros,
penso que são eles que devem mudar
e não me percebo que sou eu que preciso de mudar
a minha auto-imagem.

Se eu não mudar, sou eu que continuo a sofrer,
sou eu quem está doente!

Se guardar mágoas em meu coração,
se não perdoar, sou eu quem sofre, sou eu que devo mudar.
Se não cuidar, posso adoecer, mesmo fisicamente.