Um cristão pode praticar o Reiki?

1 de Janeiro de 2017 0 Por Pe Leo Orlando

O Reiki apresenta-se como uma forma de manipular ou canalizar uma “energia espiritual” chamada “ki” (chi, na China; prana, na Índia) afim de curar as pessoas. Apresenta-se como uma terapia alternativa, o que atrai e engana muitas gente.
O Reiki não tem fundamento cientifico por isso não pode ser considerada uma terapia alternativa. O facto de que existam no Reiki rituais ou níveis de “harmonização” ou “sintonização”, demonstra que não é uma terapia natural, mas sim “religiosa”.
O Reiki pretende canalizar uma «energia». A “energia” em termos cientificos é algo que pode ser medida e convertida de uma forma para outra, por exemplo a energia solar pode ser convertida em energia eléctrica; enquanto “energias” do Reiki, não podem ser manipuladas livremente, é necessário “sintonizar-se” com “entidades espirituais” através rituais e símbolos, o que foge a qualquer avaliação cientifica. Neste sentido, “as energias” do reiki não têm algum fundamento cientifico.
Se o Reiki fosse de verdade uma terapia natural que a medicina ocidental ainda não conhece, poderia ser provada cientificamente e, portanto, ser praticada livremente se nenhum problema moral. Mas isto não se tem estabelecido entre os praticantes do Reiki. O “ki” que eles pretendem manipular ou canalizar não é uma “energia natural” é algo de espiritual, que foge a qualquer avaliação cientifica.
Utilizar rituais ou símbolos para “sintonizar-se” com outras entidades espirituais, que não sejam o Deus-Trindade, é “idolatria”, um pecado contra o primeiro mandamento. A Sagrada escritura fala sim da oração confiante, mas nuca de rituais que canalizam “energias” tal como pretende o Reiki. A Igreja Católica acredita no poder da oração, tem os sacramentos e os sacramentais; não precisa, de forma nenhuma, recorrer a rituais e práticas espirituais que lhe são alheias.
O Catecismo da Igreja Católica diz que a idolatria é a recusa do senhorio único de Deus: «Consiste em honrar e reverenciar uma criatura em lugar do Criador, em divinizar o que não é Deus. Há idolatria desde o momento em que o homem honra e reverencia uma criatura em lugar de Deus, quer que se trate de deuses ou demónios» (n. 2113).

O padre Duarte Sousa Lara afirma: as terapias do reiki “não passam de mais uma forma de magia branca. Muitas pessoas que praticam o reiki acabam por ficar possuídos pelo demónio” (cfr. Duarte Sousa Lara, Deus está a salvar-me e libertar-me de todo o mal, ed. Lucerna 2014, p. 18)

Como cristãos, estamos comprometidos a não buscar outra fonte espiritual fora do Deus Trino e Uno. A Igreja reconhece dois tipos de cura: a cura pela graça divina e a cura através dos médicos e dos medicamentos. Se acreditarmos em Jesus Cristo e no Seu verdadeiro poder de cura, ao qual podemos ter acesso através dos sacramentos, dos sacramentais e da oração; e dos cuidados médicos e dos medicamentos, não precisamos de outros recursos.