Archive for the ‘Sementes de vida’ Category

O mundo

Sábado, Outubro 28th, 2017

O MUNDO NÃO É MATERNAL

É bom ter mãe quando se é criança,
e também é bom quando se é adulto.
Quando se é adolescente a gente pensa que viveria melhor sem ela,
mas é um erro de avaliação. Mãe é bom em qualquer idade.
Sem ela, ficamos órfãos de tudo,
já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco.

O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passando fome.
Não liga se viramos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso.

O mundo quer que a gente torre nossa grana,
que a gente compre um apartamento que vai nos deixar endividados,
que a gente ande na moda, que a gente troque de carro,
que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito.
Mãe também quer que a gente tenha boa aparência,
mas está mais preocupada com o nosso banho, nossos dentes,
nossos ouvidos, com a nossa limpeza interna:
não quer que a gente se drogue,
que a gente fume, que a gente beba.

O mundo nos olha superficialmente.
Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento.
O mundo quer que sejamos lindos, magros e vitoriosos para enfeitar a ele próprio, como se fossemos objetos de decoração do planeta.
O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa.

O mundo quer nosso voto, mas não quer atender nossas necessidades.
O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não nos escuta.
O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego.

Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta: exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática. Sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades,
enquanto que o mundo nos exige eficiência máxima,
seleciona os mais bem dotados e cobra caro pelo seu tempo.
Mãe é de graça.

https://www.facebook.com/CronicasDeMarthaMedeiros

Ser santos

Sábado, Outubro 28th, 2017

A vida neste mundo é “dois dias”, o terceiro dia é a eternidade

5. Que o Senhor conceda a todos a esperança de sermos santos.
Alguns poderão perguntar: “Padre, é possível ser santo na vida de todos os dias?” Sim, é possível. “Mas isto significa que devemos rezar o dia inteiro?” Não.

Quer dizer apenas que tu deves cumprir o teu dever ao longo do dia:
rezar, ir ao trabalho, educar e proteger os teus filhos.
Mas para isso, é preciso fazer tudo com o coração aberto a Deus,
no trabalho, na doença e no sofrimento, no meio das dificuldades.

Não pensemos que é mais fácil sermos delinquentes do que santos! Não. Podemos ser santos, porque o Senhor nos ajuda. É Ele que nos assiste.
Ser santo é o grande presente que cada um de nós pode oferecer ao mundo, porque a nossa história tem necessidade de santos, de pessoas movidas pelo amor de Deus, capazes de viver, de sofrer e de morrer pelos outros.

Sem estes homens e mulheres, o mundo não teria esperança.
Por isso, faço votos para que vós — e também eu —
recebamos do Senhor o grande dom e a esperança feliz
de sermos santos, como Deus é Santo! 

Cf. Papa Francisco, Audiência, 21.06.2017

O Sinal da Santa Cruz

Quinta-feira, Outubro 19th, 2017

Persinhar-se é uma prática muito comum,
mas talvez nem todos conhecem o significado
e a importância desta oração,
se o conhecessem, nunca deixariam
de o praticar com muita fé e amor.

*(†) Pelo sinal da Santa Cruz,*
*(†) livrai-nos DEUS, nosso SENHOR,*
*(†) dos nossos inimigos!*
*(†) Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!*

De manhã, ao acordar, podemos fazer este “sinal da Cruz” sobre nós.
Podemos fazê-lo antes das refeições. À noite, antes de dormir.
Muitas pessoas fazê-no ao entrar numa igreja;
muitas outras o fazem ao menos uma vez ao dia,
mas nem tosas conhecem a sua importância,
por isso repetem os gestos sem pensar,
distraídos, sem ter a devida consciência
de que estão a invocar a Santíssima Trindade.

Tenho a certeza, irmão/ã, que agora,
começarás a fazê-lo com muito mais amor e convicção.

O “sinal da Cruz” não é um gesto ritual,
mas sim, uma verdadeira e poderosa oração!
É o sinal dos cristãos!

Por meio dele muitos santos invocaram a proteção do Altíssimo.
Pelo sinal da Santa Cruz pedimos a Deus que, pelos méritos da Santa Cruz de Seu Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, nos livre dos nossos inimigos,
e de todas as ciladas do mal, que atentam contra a nossa saúde física e espiritual.

A invocação da Santa Cruz tem que ser feita com fé,
sem pressa, com a maior devoção e respeito.
De forma solene:

*† Pelo sinal da Santa Cruz (na testa):
pedimos a Deus que nos dê bons pensamentos, nobres e puros.
E que Ele afaste de nós os pensamentos ruins, que só nos causam mal.

*† Livrai-nos Deus, Nosso Senhor (na boca):
pedimos a Deus que de nossos lábios só saiam louvores.
Que o nosso falar seja sempre para a edificação do Reino de Deus
e para o bem estar do próximo.

*† Dos nossos inimigos (sobre o coração):
para que em nosso coração só reine o amor e a lei do Senhor,
afastando-nos, pois, de todos os maus sentimentos, como o ódio,
a avareza, a luxúria… Fazendo-nos verdadeiros adoradores.*

*† Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
É o acto libertador e deve ser feito com a maior reverência,
consciência, fé e amor, pois expressa a nossa fé
no Mistério da Santíssima Trindade,
cerne de nossa fé cristã, Deus em si mesmo.

Deve ser feito com a mão direita,
levando-a da testa à barriga,
e do ombro esquerdo ao direito.

Façamos o “sinal da Cruz”, antes de sair de casa,
antes de qualquer trabalho, nas horas difíceis
e nas horas de alegria também.

Façamo-lo sobre nós, e, sempre que possível,
abençoemos os filhos, o marido, a esposa, os irmão,
sobrinhos e netos, pedindo a Deus-Trindade
que os liberte de todos os males,
para que possam cumprir seus deveres: acordar, comer,
estudar, trabalhar, dormir, viajar…
Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo! Amém!*

Texto original em:
O valor do sinal da cruz

Não percas tempo

Sábado, Outubro 14th, 2017

“Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão, o vosso suor, naquilo que não satisfaz? Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares.” (Isaías 55,2)

Não percas tempo com o mundo,
não gastar tempo com o mundo,
és peregrino nessa terra.

Temos sim necessidades que devem ser supridas,
para isso não deixamos de trabalhar e proporcionar
sustento e até mesmo conforto, para nós e nossa familia.
Mas façamos tudo para glória de Deus,
façamos tudo com excelência,
pois estamos a trabalhar para o Senhor.

É Deus o Senhor da vida, escuta a Sua Palavra,
o que Ele tem para te dizer.
Ele fala de vida e de vida eterna.

Edifica a tua vida com a Sua Palavra,
e certamente encontrarás a Luz que orienta teu caminhar.
Sua Palavra é alimento,
uma mesa que te deleitará com os mais finos manjares.

ORAÇÃO
Pai querido,
retira de mim todo apego exagerado
as coisas deste mundo,
ensina-me a acumular tesouros no céu,
e a confiar em Ti que és a fonte do meu sustento
e nada me faltará.
Obrigado porque Tu me convidas
a experimentar os Teus saborosos manjares.
Peço-Te esta graça em nome de Jesus. Amém.

Orar juntos

Terça-feira, Outubro 10th, 2017

Existe um grande poder na oração em conjunto!

Algumas pessoas ficam com um pouco receosas
quando alguém os convida a juntar-se em oração.
Provavelmente pensam no que Jesus disse:
“Mas tu quando orares, entra no teu quarto,
fecha a porta e ora a teu Pai em teu coração,
pois, o teu Pai, que tudo conhece, te recompensará.” (Mt 6,6)

Sempre, todos os dias, temos a possibilidade
de nos recolhermos no quarto e orar o Pai,
mas também há outros momentos para orarmos juntos!

É bom que eu faça o meu pedido a sós para o Senhor,
mas também é importante que o faça junto cos outros,
para que eles possam unir-se à minha oração
e assim manifestarem a sua fé em Jesus
e confessarem que dependem do Senhor, junto comigo.
Por isso, posso pedir oração sempre que eu precisar
e, quando é possível juntar-me com eles em oração.

O Senhor adora dar respostas aos nossos pedidos
e, com certeza, atenderá os pedidos que juntos lhe dirigimos;
pois, Ele vê que estamos unidos no amor, como irmãos,
juntos em oração, de alma e coração, com o mesmo objetivo.

“Porque onde estiverem dois ou três reunidos em Meu Nome,
aí estou Eu no meio deles.” E, “Se dois de vós concordarem
na Terra acerca de qualquer coisa que pedirem,
isso lhes será feito por Meu Pai, que está nos Céus.”
(Mt 18,20,19)

O melhor jejum

Domingo, Outubro 8th, 2017

Jejuar para viver com mais amor
15 conselhos de Papa Francisco

1. Sorrir, um cristão é sempre alegre!
2. Agradecer (embora não “precise” fazê-lo).
3. Lembrar ao outro o quanto você o ama.
4. Cumprimentar com alegria as pessoas que você vê todos os dias.
5. Ouvir a história do outro, sem julgamento, com amor.
6. Parar para ajudar. Estar atento a quem precisa de você.
7. Animar a alguém.
8. Reconhecer os sucessos e qualidades do outro.
9. Separar o que você não usa e dar a quem precisa.
10. Ajudar a alguém para que ele possa descansar.
11. Corrigir com amor; não calar por medo.
12. Ter delicadezas com os que estão perto de você.
13. Limpar o que sujou, em casa.
14. Ajudar os outros a superar os obstáculos.
15. Telefonar para seus pais.

O MELHOR JEJUM

• Jejum de palavras negativas e dizer palavras bondosas.
• Jejum de descontentamento e encher-se de gratidão.
• Jejum de raiva e encher-se com mansidão e paciência.
• Jejum de pessimismo e encher-se de esperança e otimismo.
•Jejum de preocupações e encher-se de confiança em Deus.
• Jejum de queixas e encher-se com as coisas simples da vida.
• Jejum de tensões e encher-se com orações.
• Jejum de amargura e tristeza e encher o coração de alegria.
• Jejum de egoísmo e encher-se com compaixão pelos outros.
• Jejum de falta de perdão e encher-se de reconciliação.
• Jejum de palavras e encher-se de silêncio para ouvir os outros.

Auto-imagem

Domingo, Outubro 8th, 2017

Cada um actua a partir da sua auto-imagem.
Precisamos de ter um justo amor para nós mesmos,
isto é saber aceitar-se nas limitações
e apreciar-se pelas as nossas capacidades.

Acima de tudo confiar em Deu
porque Ele noa ama e deseja a nossa felicidade,
não só depois da nossa morte,
mas também durante a nossa vida terrena,
nas mais diversas circunstâncias.

Ter uma visão positiva da nossa pessoa
é a condição necessária para podermos amar os outros.
Em termos psicológicos chama-se auto-imagem.
Cada pessoa actua conforme a sua auto-imagem.
Quem tem uma auto-imagem positiva
actua livremente sem medos.
Quem tem uma auto-imagem negativa
fica sempre condicionado ou bloqueado,
a Sua liberdade de ação fica sempre diminuída.
Que não se ama, não amará ninguém.

Pôr isso, cada um deve interrogar-se: como é que eu me vejo?
Estou contente de mim mesmo, das minhas capacidades?
Tenho uma auto-imergem positiva?
Actuo com liberdade?
Consigo aceitar-me nas minhas limitações e defeitos?

Estou consciente de que a minha vida
é um bem precioso para mim e para os outros?

Se tiver uma imagem negativa, se estiver insatisfeito com a vida,
se não me aceitar positivamente, não conseguirei ser feliz,
continuarei a lamente-me e dar a culpa aos outros,
penso que são eles que devem mudar
e não me percebo que sou eu que preciso de mudar
a minha auto-imagem.

Se eu não mudar, sou eu que continuo a sofrer,
sou eu quem está doente!

Se guardar mágoas em meu coração,
se não perdoar, sou eu quem sofre, sou eu que devo mudar.
Se não cuidar, posso adoecer, mesmo fisicamente.

Pureza

Sábado, Outubro 7th, 2017

Jesus disse: “Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”. (Mt 5,8) A pureza de coração está ligada a uma bem-aventurança: reconhecer a presença de Deus. Se queremos ver a Deus no Céu, devemos cultivar a virtude da pureza nesta terra.

S. Paulo, que conhecia bem o preço desta virtude, dizia: «Fugi da impureza… quem se entrega à impureza, peca contra o seu próprio corpo. Não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, porque o recebestes de Deus, e que vós já não vos pertenceis? 20Fostes comprados por um alto preço! Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo» (1Cor, 6, 18-20)

Um olhar puro
Com os olhos do nosso corpo podemos observar podemos distinguir entre a luz e as trevas, entre branco e preto, entre belo ou feio; a mesma coisa acontece com os olhos da alma. Um olhar límpido e puro consegue distinguir a presença de Deus.

Muito pelo contrário, os cegos não conseguem ver Deus, mas nem por isso a luz deixa de existir. A mesma coisa acontece na nossa alma. Quando nela entra a impureza, os olhos da alma são velados pelos pecados e pelos vícios, não conseguem ver bem.

Por isso, pedimos a Deus que nos liberte de toda a obscuridade e que tenhamos um olhar límpido para reconhecer a Sua presença.

Um coração livre, capaz de amar
A sociedade materialista, com a decadência da vida moral, acabou por cegar a almas. Assim, toleramos à impureza como se fosse uma coisa boa e, assim, vivemos escravos do pecado e atormentadas pelas paixões da carne.
Se queremos ter um coração puro, livre, capaz de amar, devemos cultivar virtude da pureza. Isto é, temos de dominar os desejos desordenados. Só uma coração livre dos apegos terrenos tem a capacidade de amar que leva a verdadeira felicidade.

O Combate do cristão
Com o Baptismo renascemos pela Água e pelo Espírito Santo. Livres da escravidão do pecado, entramos na vida nova da graça; mas não perdemos a liberdade, por isso, a luta contra a concupiscência da carne e os desejos desordenados continua durante toda a vida.
A pureza é a virtude interior que nos liberta dos desejos desordenados e nos ajuda a amar com um coração recto e sincero, fruto de uma luta constante contra o pecado. A pureza é uma pérola preciosa pela qual vale a pena lutar, com ela seremos capazes de ver a Deus.

Sejas puro no teu olhar – A custódia dos sentidos
O erotismo difuso, espetáculos mundanos e indecentes, livros, jornais, internet, conversas, alimentam a curiosidade mórbida da impureza e cegam a alma. A igreja desde sempre ensina a custodiar os sentidos, particularmente o olhar.

Os olhos são as janelas da alma. Se o nosso olhar é puro, a alma permanece na paz. A pureza exige uma disciplina constante do olhar, exterior e interior. Isto é, uma vigilância continua no olhar, nos pensamentos e na imaginação, que é chamada “custódia dos sentidos”. É um olhar puro, iluminado pela verdade, que nos ajuda a rejeitar o mal e escolher o bem: a rejeitar a imoralidade (desordem moral) e escolher uma vida ordenada, recta, justa, de acordo com consciência moral. Quando o olhar é puro, a alma é luminosa, a paz reina no coração. Se for impuro caímos na escuridão, perdemos a paz interior e o coração fica atormentado.

Semeadura e colheita

Sábado, Outubro 7th, 2017

O Apóstolo São Paulo, na Cartas aos Gálatas 6, 7-9 escreveu:
“…aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” (v.7)

Naquele momento, eu parecia suficientemente inocente,
pois tinha acabado de chegar da escola,
e dissera para minha mãe que iria à casa de um amigo jogar futebol.
Ela insistiu para que eu ficasse em casa e fizesse meus deveres escolares.
Mas eu, em vez disso, saí pela porta do fundo
sem ela me ver e passei as duas horas jogando no quintal de meu amigo.
Na última jogada, no entanto,
me derrubaram e quebrei o meu dente da frente.
Quase enlouqueci de dor,
mas o pior foi contar aos meus pais o que tinha ocorrido.

Desobedeci e aquela desobediência custou-me
uma jornada de 10 anos com problemas dentários e dores,
com implicações que continuam até hoje.
Há erros pelos quais pagamos as consequências para sempre …
dizia um certo jogador de futebol.

Há séculos, o Apóstolo São Paulo disse a mesma coisa,
escrevendo a lei universal da semeadura e da colheita.
Ele disse: “…aquilo que o homem semear recolherá (Gálatas 6, 7).
Nossas escolhas muitas vezes têm o alcance e impacto que nunca imaginamos.
As palavras do apóstolo nos lembram de fazer escolhas sábias.

Jesus disse: “a árvore boa produz bons frutos,
a árvore má produz maus frutos.
A árvore que não produz frutos bons é cortada e lançada ao fogo,
é pelos frutos que se os reconhecereis” (Mt 7,17-20)

Deus é bom, Ele fez tudo para o nosso bem e nos deu bons conselhos;
Jesus deixou-nos o Seu exemplo e nos ensinou a amar e perdoar
como Ele ama e perdoa.

Temos que renunciar ao mal e escolher o bem.
Se semeamos o bem, recolheremos bons frutos.
Se semearmos o mal, recolheremos frutos maus.

Às consequências negativas das nossas escolhas
não são castigos de Deus,
mas o resultado da nossa maneira de viver.
Deus quer a nossa felicidade,
por isso Ele nos aconselha a renunciar ao mal e a fazer o bem sempre.
Estreito é caminho que leva à vida,
largo e espaçoso o cominho que leva à perdição.

As escolhas que fazemos hoje
produzem consequências que colheremos amanhã.
É bem melhor evitar o pecado no início
do que lutar para superar as suas tristes consequências.

Que a nossa oração seja:
“Senhor, precisamos da Tua sabedoria
para nos ajudar a fazermos boas escolhas,
e do Teu perdão quando fizermos más escolhas.”

Uma boa razão para fazer a coisa certa hoje
e amanhã colheremos bons frutos.

Os outros

Sábado, Outubro 7th, 2017

Os outros nem sempre suscitam sentimentos bons
contudo a nossa vida depende dos outros
e não podemos viver e actuar sem eles.

Pense no seguite …

Seu *NASCIMENTO* foi através de *Outros*;
Seus primeiros BANHOS foram dados por *Outros*;
Seu *NOME* foi dado por *Outros*;
Você foi *EDUCADO* por  *Outros*;
A sua *RENDA*, ainda que indiretamente, vem por meio de *Outros*;
Se você quer se *DIVERTIR*, ou faz uma viagem, vai a um show, cinema, teatro, restaurante, estádio, são os *Outros* que te servirão;
Quando você *ADOECE* é cuidado por *Outros*;
O *RESPEITO* a si é dado por *Outros*;
Seu *ÚLTIMO BANHO* será dado por *Outros*;
O seu *FUNERAL* será realizado por *Outros*;
E os *PERTENCES e  PROPRIEDADES* serão herdados por *Outros*.

Então, questiono-me por que motivo alguns
de nós deixamos o nosso *EGO*, nosso *TEMPO*,
nossa *CARREIRA*, nosso *DINHEIRO* e nossas *CRENÇAS*
nos levarem a menosprezar  o valor dos *OUTROS* na nossa vida,
sendo que, na verdade, os nossos feitos envolvem tanto os *Outros*.

É hora de todos nós simplificarmos,
reajustarmos e modificarmos nossa percepção da Vida e sobre a Vida,
a fim de nos tornarmos mais amorosos,
mais humildes e vivermos pacificamente com os *OUTROS*;
porque nesta vida precisamos *uns dos outros* em todo o tempo.

*Tenhamos gratidão com o próximo!*
Cada um de nós é O OUTRO DO OUTRO.
Vamos cuidar uns dos outros!

Lembre-se:
*Em tudo, eu e você precisamos UM DO OUTRO!!*